Home » Protetores do Quilombo » Protetores » SYLLAS AGOSTINHO FERREIRA

SYLLAS AGOSTINHO FERREIRA

SYLLAS AGOSTINHO FERREIRA, PRESIDENTE do IHGMG de 2001 a 2004.
por Jorge Lasmar em seu livro Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais – Uma História Centenária.

Syllas, no discurso de posse definiu o Instituto:

"Instituto, coisa estabelecida, instituída, constituída".


Ele gostava do Instituto, diariamente era encontrado na Secretaria, ora lendo, escrevendo, pesquisando.

Syllas Agostinho Ferreira começou sua vida na Polícia Civil de Minas Gerais, bacharel, depois advogado, foi professor na rede pública onde se aposentou.
Como professor. foi destaque. Era Licenciado em Geografia e História pela Universidade Federal de Minas Gerais. Ele não precisava mostrar o seu interesse pela Geografia; era evidente.

Lecionou em diversos Colégios da Capital: Colégio Municipal, do qual foi diretor: Colégio Marconi, Anchieta, Santo Agostinho, Batista Mineiro, Estadual Central e Estadual Ordem e Progresso.
Tinha aprovação no Ministério da Educação para o Ensino Industrial e Comercial e para o Cargo de Diretor. Sua vida foi dedicada ao ensino. Foi Secretário Geral do Instituto, onde teve destacada atuação. Foi Presidente da Arcádia de Minas Gerais. Era membro da Academia Mineira Maçônica de Letras.
Syllas recebeu diversas homenagens e condecorações importantes, entre as quais destaco: Grande Medalha da Inconfidência; Medalha de Ouro Santos Dumont; Medalha Colar Rafael Tobias Aguiar, Sorocaba, São Paulo; Medalha Heróis Anônimos da Revolução de 1930, São Paulo; Medalha do Mérito Legislativo da Câmara Municipal de Belo Horizonte; Medalha do Mérito Legislativo da Assembléia Legislativa de Minas Gerais; Medalha do Mérito Judiciário, da Justiça Federal; Medalha do Mérito Educacional Professor Guilherme de Azevedo Lage e a Medalha do Cinqüentenário de Cordisburgo.

Syllas era pesquisador nato, o seu trabalho intitulado "Os bondes em Belo Horizonte", valoriza a História da Capital mineira. Deixou, ainda, O Intendente Câmara; Achegas sobre a Presença Judaica; Contos, na antologia NOSSOS CONTOS, vols.
I, lI, III, Editora O Lutador.

As Revistas do Instituto estão cheias de trabalhos seus, merecedores de elogios.

Morreu no dia 12 de março de 2007.