Home » Notícias Quilombolas » Movimento Negro » Governo federal tenta mobilizar prefeituras para combater preconceito racial

Governo federal tenta mobilizar prefeituras para combater preconceito racial

13/05/2007 – 23h59
Redação 24HorasNews

      As dificuldades enfrentadas pelas mulheres negras brasileiras para garantir seus direitos e defender os próprios filhos precisam ser combatidas com ações locais. Essa é a avaliação do governo federal. A Secretaria Especial de Políticas para a Igualdade Racial (Seppir) criou em 2004 um fórum de discussão com prefeituras e governos estaduais, chamado Fórum Intergovernamental de Promoção da Igualdade Racial. 
      
     “O objetivo é estimular as localidades a desenvolver as políticas, atuarmos conjuntamente com as outras instâncias e capacitar gestores para políticas locais dando ênfase a educação, saúde, geração de renda e política”, afirma a ministra da Seppir, Matilde Ribeiro. Segundo ela, 23 governos estaduais e 470 municipais já aderiram ao diálogo. 
     
     A Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres também vem adotando medidas para assegurar os direitos das mulheres negras. O problema foi levado em conta na elaboração do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres. Em agosto, a secretaria realiza a segunda conferência para avaliar o plano e dar continuidade ao processo de diálogo e incentivo aos governos locais.
     
     “Cerca de 1,3 mil municípios já estão envolvidos no processo. É desta maneira que vamos adequar o plano para cada município ou estado”, afirma a secretária especial de Políticas para as Mulheres, ministra Nilcéia Freire.
     
     O assessor da Secretaria Especial de Políticas para os Direitos Humanos Isaías Augusto Alves dos Santos lembra que o desafio hoje é convencer os gestores a investir em medidas de promoção da igualdade racial. "A resistência é grande", conta Santos. "A dificuldade no convencimento dos gestores se deve tanto ao preconceito existente nos próprios governos, quanto a dúvida das prefeituras de como lidar com o problema na prática."

Fonte: 24HorasNews
www.24horasnews.com.br